Filtro
Restabelecer
Ordenar porRelevância
vegetarianvegetarian
Restabelecer
  • Ingredientes
  • Dietas
  • Alergias
  • Nutrição
  • Técnicas
  • Cozinhas
  • Tempo
Sem


Veteranos do Iraque, Afeganistão encontram reivindicações de benefícios complicadas por falta de registros de guerra

TAMBÉM EM OPINIÃO HUFFPOST

  1. Perdido na história: registros perdidos de guerra complicam os pedidos de benefícios por veteranos do Iraque e Afeganistão de Peter Sleeth, Especial da ProPublica, e Hal Bernton, The Seattle Times, 9 de novembro de 2012 às 15:45

  2. Chegando segunda-feira: a busca de um pai por registros sobre a morte de seu filho no Iraque.

  3. Para saber mais sobre a história por trás da história, leia Como surgiu essa história.

  4. Uma coisa estranha aconteceu quando Christopher DeLara solicitou benefícios por incapacidade após sua turnê no Iraque: O Exército dos EUA disse que não tinha registros mostrando que ele já esteve no exterior.

  5. DeLara tinha lembranças de suas experiências de combate. Um amigo sangrou até a morte diante de seus olhos. Ele viu um insurgente atirar na cabeça de seu comandante. E, o mais assustador, ele se lembrou de ter disparado contra um garoto iraquiano que havia atacado seu comboio.

  6. O Exército disse que não encontrou registros de campo documentando nenhum desses incidentes.

  7. DeLara recorreu, lutando por cinco anos antes que um juiz aceitasse o testemunho de um oficial em sua unidade. Naquele momento, ele se divorciara, ficava brevemente sem teto e procurava consolo em drogas e álcool.

  8. O caso de DeLara é parte de um problema muito maior que assola as forças armadas dos EUA desde a Guerra do Golfo de 1990: uma falha em criar e manter os tipos de registros de campo que documentam os conflitos americanos desde o Revolucionário Guerra.

  9. Uma investigação conjunta do ProPublica e do The Seattle Times constatou que a quebra de registros foi especialmente aguda nos primeiros anos da guerra do Iraque, quando insurgentes lançaram bombas improvisadas com efeitos devastadores sobre os soldados dos EUA. Os militares também perderam ou destruíram registros do Afeganistão, de acordo com oficiais e documentos anteriormente não revelados.

  10. A perda de registros de campo após a ação em 2014, relatórios de inteligência e outras contas diárias das zonas de guerra em 2014 tem implicações de longo alcance. Tem complicado esforços de soldados como DeLara para reivindicar benefícios. E torna mais difícil para os estrategistas militares aprender as lições do Iraque e do Afeganistão, duas das guerras mais prolongadas do país.

  11. Militares e historiadores dizem que os registros de campo fornecem os detalhes granulares que, quando entrelaçados, contam histórias maiores escondidas dos participantes na confusão cotidiana do combate.

  12. O Exército diz que tomou medidas para melhorar o manuseio dos registros até 2014, incluindo melhor treinamento e mais ênfase dos principais comandantes. Porém, funcionários familiarizados com o problema disseram que o material que falta pode nunca ser recuperado.

  13. "Não posso nem começar a descrever as dimensões do problema", disse Conrad C. Crane, diretor do Instituto de História Militar do Exército dos EUA. "Receio que nunca possamos realmente saber claramente o que aconteceu no Iraque e no Afeganistão porque não temos os registros."

  14. O Exército, com presença dominante nos dois teatros, tem as maiores deficiências. Mas o Comando Central dos EUA no Iraque (Centcom), que tinha autoridade geral, também perdeu registros, de acordo com relatórios e outros documentos obtidos pelo ProPublica sob a Lei de Liberdade de Informação.

  15. Em Bagdá, o Centcom e o Exército discordaram sobre o responsável pela manutenção dos registros. Havia confusão sobre se os registros de campo classificados poderiam ser transportados de volta à sede das unidades nos Estados Unidos. Como resultado, algumas unidades foram instruídas a apagar os discos rígidos do computador quando eles rodavam em casa, destruindo os registros que estavam armazenados neles.

  16. Até 2008, dezenas de unidades do Exército destacadas no Iraque e Afeganistão não tinham registros de campo ou não tinham relatórios suficientes para o histórico da unidade, de acordo com os resumos do Exército obtidos pelo ProPublica. A roupa de DeLara, a 1ª Divisão de Cavalaria, estava entre as unidades que não possuíam registros adequados durante sua implantação de 2004 a 2005.

  17. A manutenção de registros foi tão ruim no Afeganistão de 2004 a 2007 que "muito poucos registros da Operação DURANTE A LIBERDADE foram salvos em qualquer lugar, seja para uso dos historiadores ou para as necessidades documentais dos serviços quanto ao patrimônio da unidade, ou pelo desafio crescente de documentar o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (PTSD) ", de acordo com um relatório do Exército de 2009.

  18. "Estou decepcionado por não saber disso", disse Geren.



Donate - BNB: bnb16ghhqcjctncdczjpawnl36jduaddx5l4eysm5c