Filtro
Restabelecer
Ordenar porRelevância
vegetarianvegetarian
Restabelecer
  • Ingredientes
  • Dietas
  • Alergias
  • Nutrição
  • Técnicas
  • Cozinhas
  • Tempo
Sem


Soul Food: Espiritualidade e Nutrição

Aqui está a verdadeira razão pela qual você está pagando mais por café chique

  1. Anos atrás, passei muito tempo em um ashram. Um dos meus trabalhos (além de coisas menos glamourosas, como limpar banheiros) era cozinhar nas cozinhas. Foi adorável. A comida era simples, limpa, pura; a maioria de nossas refeições era composta principalmente de feijão, arroz e legumes, mas tinham o sabor de restaurantes cinco estrelas. Estou convencido de que era a serenidade e o coração aberto das pessoas que cozinhavam, os cantos melódicos que cantávamos enquanto nos mexíamos. A espiritualidade do lugar entrou na comida - ou talvez nos tornamos mais espirituais por causa disso.

  2. Em uma citação bem conhecida de Consuming Passions: The Anthropology of Eating, os autores Peter Farb e George Armelagos dizem: "Comida em grande medida é o que mantém uma sociedade unida, e comer está intimamente relacionado." ligada a profundas experiências espirituais ". A maioria das religiões e caminhos espirituais ao longo da história tem algum tipo de ritual ou regra relacionada à comida e alimentação. O jejum é uma prática; em muitas tradições espirituais, acredita-se que o ato de abster-se de alimentos aumenta a consciência espiritual, alcança a disciplina necessária para resistir às tentações da carne, purifica o corpo ou expia os atos malignos.

  3. E quando comem, os devotos são atentos - e até rigorosos - em suas escolhas. O regime alimentar hindu, por exemplo, considera os alimentos como pertencentes a uma das três categorias, dependendo de seus efeitos no corpo e no espírito. Os alimentos tamásicos são maduros, estragados, obsoletos, processados ​​ou enlatados e resultam em embotamento, peso, lentidão e letargia. A comida rajásica é picante, picante, quente ou estimulante e está relacionada à hiperatividade, agitação e superestimulação. Os alimentos sátvicos - considerados os mais desejáveis ​​- são puros, frescos e leves, e nos deixam revigorados, claros e alertas. Estes (previsivelmente) incluem legumes frescos, frutas, grãos integrais, nozes, sementes e legumes. Eu acho emocionante e elegante que essa dieta ideal, a mais recomendada para a cura, tenha sido descrita no Bhagavad Gita há mais de 2.000 anos.

  4. Outras tradições têm outras regras. Os budistas não são necessariamente vegetarianos; Dizia-se que Buda instruiu seus discípulos a aceitarem qualquer alimento que fosse oferecido, e que recusar uma oferta era rejeitar o doador (sem ajudar o animal já morto). Advertências cuidadosas foram dadas, no entanto, para evitar comer descuidadamente: comer sem pensar, ou apenas por prazer, é movido por tentações egoístas.

  5. No judaísmo, kashrut é o conjunto de leis que definem alimentos apropriados (em inglês, é chamado kosher), mas outras regras espirituais mais sutis também se aplicam. Os ensinamentos judaicos tradicionais acreditam que o corpo é um presente pelo qual somos responsáveis; e em um nível muito prático, escreve um livro antigo de ensinamentos judaicos: "Não é possível entender e tornar-se sábio na Torá e nas mitsvot quando você está com fome ou doente ou quando um de seus membros dói" (2). Os muçulmanos praticantes comem alimentos permitidos (halal) e evitam os alimentos proibidos (haram) mencionados no Alcorão, e são guiados por um versículo no Alcorão dizendo: "Coma as coisas boas que lhe demos de sustento, e não seja desordenado em relação a eles ", significando comer e desfrutar - mas não em excesso (3).

  6. Então, como tudo isso se relaciona com a maioria de nós como comedores, especialmente aqueles sem um sistema ou prática de crença espiritual específica? Em um nível simples e prático, podemos adotar algumas das práticas de outras culturas em torno da comida. Alguns desses princípios você pode considerar:

  7. 1. Coma conscientemente, consciente da comida e do seu corpo. 2. Coma com a finalidade de nutrir seu corpo; trate seu corpo como um templo. 3. Coma apenas alimentos frescos, limpos e leves, evitando alimentos processados ​​ou enlatados. 4. Coma apenas o que você precisa, sem comer demais ou comer demais. 5. Coma com o objetivo de melhorar a si mesmo espiritualmente.

  8. Como um conjunto de regras para comer - e viver - é difícil fazer melhor.

  9. 1. Consuming Passions: The Anthropology of Eating, de Peter Farb e George Armelagos (Houghton Mifflin, 1980) 2. Um livro da vida: abraçando o judaísmo como prática espiritual, por Michael Strassfeld (Jewish Lights Publishing, 2006), página 74. 3. O Alcorão, traduzido por M.H. Shakir, (Tahrike Tarsile Qur'an, 1999), capítulo 20, versículo 81, página 205



Donate - BNB: bnb16ghhqcjctncdczjpawnl36jduaddx5l4eysm5c